Diagnósticos & Tratamentos

Conviver com marcapasso é ‘mais normal’ do que se imagina

 

Dr. Alberto Nicodemus - RHP

Quando o nosso coração está com o ritmo lento é sinal que a “pilha está fraca” e por isso, é hora de agir com a tecnologia a favor do nosso organismo, é chegado o momento de abrir as portas do nosso corpo para um aparelho que dará suporte aos batimentos do coração, é o marcapasso. O equipamento é implantado debaixo da pele e conectado ao coração do paciente através de um ou mais fios, os eletrodos.

O competente médico Alberto Nicodemus é o conhecedor desse aparelho e realiza várias cirurgias por semana para o implante do marcapasso. Na entrevista abaixo, você vai saber um pouco mais deste pequeno equipamento que pode estar conectado em pessoas com as quais você convive! É a tecnologia ajudando o ser humano. Acompanhe a entrevista com o Dr. Nicodemus realizada pela jornalista Christiane Huggins.

Chris Huggins: Em que momento se faz necessário o uso do marca passo?
Dr. Alberto Nicodemus: O marcapasso cardíaco, ou estimulação cardíaca artificial, é usado principalmente para pessoas com frequência cardíaca muito baixa, decorrente de doença no sistema de condução próprio do coração, em situações conhecidas como bloqueio atrioventricular e/oi doença do no sinusal. Também pode ser utilizado em situações especiais, como nos pacientes com insuficiência cardíaca que apresentam algum grau de dissincronia mecânica, que acarreta prejuízo ao bombeamento normal de sangue para a circulação. O marcapasso com funções de ressincronização promove o reordenamento da função cardíaca, otimizando o bombeamento do coração e reduzindo a disfunção ventricular.

CH: Criança também pode necessitar o uso do equipamento?
AN: O bloqueio atrioventricular total, ou BAVT, pode ser congênito e nestes casos, em que a criança é sintomática, com sinais de baixo debito cardíaco, o marcapasso deve ser implantado, às vezes logo após o nascimento e eventualmente de forma intrauterina.

CH: Como é a cirurgia, de grande porte? Quais são as possíveis complicações?
AN: A cirurgia pode ser considerada de pequeno a médio porte, porque se resume a uma incisão de 4 a 5 cm na região infraclavicular, direita ou esquerda, e a inserção de 01 a 03 cabos eletrodos dentro do coração, posicionados em locais específicos, ou seja, cavidades direitas e no ventrículo esquerdo, no caso de ressincronização cardíaca. A cirurgia dura em média 30 a 40 minutos, com anestesia local e sedação leve. As complicações são raras, e podem ser classificadas como pequenas ou grandes. As pequenas são sangramento local, hematoma, deslocamento do eletrodo, aumento de limiar, infecção. As médias ou grandes são os pneumotórax, perfuração cardíaca, arritmia ventricular severa, assistolia.

Já existe marcapasso sem fio (wireless)

CH: Após o procedimento, como é que fica a vida do paciente?
AN: O marcapasso é implantado para restabelecer a qualidade de vida das pessoas, para trazer conforto e segurança. Após alguns dias de repouso, o paciente pode retomar seu estilo de vida anterior à doença, com permissão para realizar as atividades diárias a que estava habituado. Cito como exemplos pacientes que voltaram a jogar futebol, andar de moto e de cavalo, além de trabalhar na agricultura, com algumas restrições, e dançar profissionalmente.

CH: Quais são os cuidados? É verdade que quem usa o marca passo não nunca mais poderá falar ao celular e qual o motivo?
AN: Existem muito mitos a respeito do  das proibições a que o portador de marcapasso esta sujeito. O celular pode ser utilizado no lado contralateral, sem restrições, devendo se evitar a ressonância magnética. Informo que foram lançados recentemente marca-passos que permitem o uso da ressonância, um grande avanço ara este grupo de pessoas, que frequentemente necessitam recorrer a este exame. Todos os aparelhos eletrodomésticos podem ser usados, sem restrições.

CH: Será preciso, depois de algum tempo, trocar o equipamento?
AN: O aparelho tem uma bateria de lítio, que tem uma vida media de 8 a 12 anos, e apos detectado a exaustão da bateria, a mesma deve ser trocada.

CH: Um paciente com marca passo pode fazer quase tudo que fazia na sua rotina?
AN: Como disse anteriormente, o portador de marcapasso pode fazer praticamente tudo que fazia antes, com apenas algumas poucas restrições.

Clipping Cominicação

* Chris Huggins é jornalista, sócia da Clipping Comunicação e editora deste blog

 

Dr. Alberto Nicodemos – Curriculum
Conclusão do curso de Medicina em 1979
Residência Médica em Cardiologia
Mestrado com tese em Cardiologia 1992
Curso de especialização em Marcapasso e arritmias cardíacas em Londres – Inglaterra 1987-89
Professor assistente de Cardiologia da UFPE desde 1989
Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia – Pernambuco 1996-97
Membro especialista da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas
Membro do Departamento de Estimulação Cardíaca artificial da Soc. Bras. Cirurgia Cardíaca
Membro honorário da Sociedade Norte-Americana de Estimulação Cardíaca Artificial e Eletrofisiologia Cardíaca – Heart Rhythm Society
Responsável pelo setor de marcapasso e arritmias cardíacas do Hospital Agamenon Magalhães
Medico do Real Hospital Português – desde 1982 – onde exerce atividades de estimulação cardíaca artificial (marcapasso) e eletrofisiologia cardíaca (arritmias cardíacas)

Share

4 Comentários »

  1. OI meu nome é Rafael tenho 23 anos, tem 20 dias que fiz a cirurgia, e foi efetuado o empate de marcapasso,.
    Tenho algumas duvidas e gostaria de algumas resposta se possível!?
    Depois da cirurgia me sinto muito cansado é normal?
    Quando movimento meu braço direito ele doí muito demora quantos dias para voltar ao normal?
    Eu irei poder dormir por cima do marcapasso? porque quando deito doí..
    Estou sentindo dor de cabeça,e ficando tonto com Freqüência,é normal?
    Se poderem me responder essas pergunta fico muito aliviado,.
    Obrigado..

    Comentário by Rafael glauber — 29/03/2012 @ 10:33 pm

  2. Rafael, é interessante que você tire essas dúvidas com seu cardiologista.
    Se não obtiver resposta, escreva novamente ao blog que entrarei em contato com Dr. Nicodemus.

    Comentário by Blog Dr. Bayma — 30/03/2012 @ 6:14 am

  3. gostaria de saber se tem algum tipo de proteção para a prática do futebol.

    Comentário by almir Gomes — 23/05/2012 @ 5:11 pm

  4. Essa ´uma pergunta que seu cardiologista pode responder.

    Comentário by Blog Dr. Bayma — 24/05/2012 @ 4:00 am

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

 

Informe abaixo seus dados para receber no e-mail as atualizações e eventos.

Loading...Loading...


Consultório Dr. Carlos Bayma: Hospital Esperança - Andar G3 - Ilha do Leite - Recife - PE - Fone: 81 3131-7870

Copyright © 2011 - Dr. Carlos Bayma - Todos os direitos reservados Termos de Uso e Política de Privacidade