Entrevistas

Entrevista com o neurocirurgião Artur da Cunha sobre motos, trânsito, educação e mortes

 

Dr. Artur da Cunha

O trânsito do Recife é caótico. Mas não é diferente do de muitas cidades do país. Uma combinação explosiva de exagerado número de veículos, irresponsabilidade, falta de educação, vias deterioradas, falta de fiscalização e uso e abuso de bebidas alcoólicas traz dor e sofrimento a muitas pessoas e famílias, quer sejam pelas sequelas das lesões produzidas pelos acidentes ou pelas mortes ocasionadas. Leia abaixo a entrevista realizada com o Dr. Artur da Cunha, neurocirurgião de uma das maiores emergências do nordeste, talvez do Brasil.

Blog Dr. Bayma: Nos últimos 10 anos, a quantidade de motocicletas em circulação aumentou tremendamente. Qual o impacto disso nos traumatismos de cérebro e medula espinhal nas emergências hospitalares?

Dr. Artur da Cunha:
Há 10 anos, quando realizei a primeira pesquisa em trauma neurológico em pacientes pediátricos, os acidentes envolvendo motocicletas eram muito raros, não chegando a 1% nos casos de traumatismo crânio-encefálico (TCE). Hoje, diariamente temos 3-4 pacientes vítimas de atropelamentos por motocicletas.

BDB: E quanto ao número de mortos?
AC: Não tenho como informar o número de mortos, pois somente sabemos dos casos que conseguem chegar até a emergência do Hospital da Restauração. Os casos graves chegam a 15%, e nestes a mortalidade alcança 30%.

BDB: Esses pacientes politraumatizados geralmente passam semanas ou meses internados. Esse fato prejudica o andamento do hospital em relação às demais situações de urgência e emergência?
AC: Evidentemente, dependendo da gravidade, são pacientes que tem uma longa permanência hospitalar e ocupam vários especialistas, como pediatras, cirurgiões pediátricos, traumatologistas, cirurgiões buco-maxilo-faciais, etc…

BDB: Quais as sequelas mais comuns nesses pacientes?
AC: As sequelas dependem da gravidade do trauma e da área cerebral ou medular afetada. Sequelas na área cognitiva também são frequentes. As sequelas por traumas raqui-medulares (TRM) são menos frequentes, porém em geral são gravíssimas, por envolverem geralmente a coluna cervical.

Acidentes de moto têm, quase sempre, uma combinação explosiva: irresponsabilidade, bebida alcoólica, falta de educação no trânsito e ausência de fiscalização

BDB: Como cidadão, o que poderia ser feito para diminuir o impacto no número de mortos e sequelados em decorrência de acidentes envolvendo motocicletas, assim como os custos?
AC: Vejo o problema das motocicletas como um problema político. O número de acidentes vem aumentando porque também vem aumentando o número de motocicletas em circulação, inclusive devido aos incentivos dados pelo governo para facilitar a compra. Além do envolvimento em acidentes de trânsito, elas vêm sendo utilizadas largamente pela criminalidade. Tem sido largamente noticiado o enorme número de pessoas que pilotam motocicletas sem habilitação ou equipamentos de proteção obrigatórios. São também inúmeros os casos envolvendo uso de bebida alcoólica. A impunidade vem estimulando tudo isto. Poderíamos estudar mecanismos de controle dos usuários de motocicletas. Temos o exemplo da Colômbia, onde os motociclistas são obrigados a terem o número de registro da motocicleta impresso em letras grandes no capacete, assim como num jaleco que são também obrigados a usar. Ambos têm que ter selo de autenticidade emitidos pelos órgãos de trânsito. Enfim, devem existir outros bons exemplos que podem ser adotados ou aperfeiçoados para o Brasil. Finalizando, o cidadão comum pode também contribuir com a diminuição dos acidentes envolvendo crianças, cuidando para que não caminhem nas ruas desacompanhadas, não viagem de motocicleta, nem mesmo com equipamentos de proteção.

 

Dr. Artur da Cunha é Neurologista e Neurocirurgião do Hospital da Restauração e do Hospital Esperança, em Recife-PE.
Consultório: Rua Francisco Alves, 326 – Ilha do Leite – Fone: (81) 3216-3131.

 

Share

1 Comentário »

  1. meu irmão teve treis traumatismo craniano gravissimo e teve q tirar a calota craniana e depois de quase dois meses recolocou mas ele ficou com deficit cognitivo(memoria,caúculo,atenção além de trastorno de comportamento)por favor gostaria de saber o significado de tudo isso.agradeço a atenção…

    Comentário by joao paulo — 28/08/2011 @ 1:48 pm

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

 

Informe abaixo seus dados para receber no e-mail as atualizações e eventos.

Loading...Loading...


Consultório Dr. Carlos Bayma: Hospital Esperança - Andar G3 - Ilha do Leite - Recife - PE - Fone: 81 3131-7870

Copyright © 2011 - Dr. Carlos Bayma - Todos os direitos reservados Termos de Uso e Política de Privacidade